A Metodologia 5S é uma das ferramentas de melhoria de processos que permite simplificar processos tornando-os mais ágeis, limpos e orientados para a produtividade e otimização do espaço e dos elementos que o compõem.

Esta metodologia é originária do Japão e cada um dos “S”, tem a sua correspondência na língua japonesa como explicado resumidamente em baixo.

1. SEIRI – Senso de Utilização – Definir quais os materiais / ferramentas ou utensílios necessários para a execução das atividades daquele processo, eliminando os que não são necessários para o mesmo;

2. SEITON – Senso de Organização – Ter uma organização que permita aceder facilmente a qualquer elemento que faça parte da atividade. Aqui é fundamental ter uma boa organização e proximidade do posto de trabalho dos elementos fundamentais;

3. SEISO – Senso de Limpeza – Eliminar toda a sujidade, elementos estranhos (objetos, resíduos, etc), que fazem parte do posto de trabalho. Manter o local limpo;

4. SEIKETSU – Senso de Padronização e Saúde – Nesta fase importa padronizar o aspeto e organização do posto de trabalho (cores, identificações, formas, iluminação, saúde etc.) para facilitar a sua utilização e garantir que a Utilização (Seiri), Organização (Seiton) e Limpeza (Seiso) se mantêm;

5. SHITSUKE – Senso de Disciplina ou Autodisciplina – A última etapa tem a ver com a garantia do cumprimento da metodologia e com o comprometimento pessoal dos participantes da mesma de forma a perenizar a metodologia dentro do processo e da organização

Modelo 5S

SEIRI – Senso de Utilização
SEITON – Senso de Organização
SEISO – Senso de Limpeza
SEIKETSU – Senso de Padronização e Saúde
SHITSUKE – Senso de Disciplina ou Autodisciplina

Para fazer face a este objetivo, desenvolvemos um modelo digital para acompanhar o processo que inclui: uma aplicação para auditar o processo / àrea (acessível em mobile, tablet ou PC), ligada a um modelo de Indicadores em tempo real e associada a um Plano de Ação (sempre que o Indicador estiver abaixo da meta) orientado para a sustentabilidade do modelo.

Tempo médio de implementação: 2 a 4 semanas.

 

Sendo uma das ferramentas utilizadas pela IMBS para a implementação de Projetos de Melhoria Operacional, um dos pontos fundamentais é que, após implementação, este processo possa ser auditado e consiga ser visível o resultado da sua auditoria no ecossistema da empresa.

JellyCode  © todos os direitos reservados